Quem Somos

Nossa História

Fundada em 02 de maio de 2000, por um grupo de 23 projetistas, recém saidos da concessionária de energia Elektro S.A. foi consolidada na forma de uma cooperativa de trabalho, a COOTEP – Cooperativa de Trabalhos Elétricos Paulista. Reunidos em Assembléia, elegeu-se os órgãos de administração e fiscalização, que iniciaram os trabalhos, para a estruturação das operações da COOTEP; contratando profissionais para assessoria administrativa, contábil e jurídica, para formatação de um modelo gerencial adequado, visando um forte posicionamento da cooperativa no mercado, condição básica para o sucesso e a continuidade das ações. Ao abraçarmos a filosofia cooperativista, tendo como esteios fundamentais a justiça e a democracia; aliados à igualdade e à responsabilidade, iniciamos a construção de um ambiente organizacional capacitado ao exercício e à formação profissional, e também para atender a sociedade nas suas necessidades em relação ao nosso negócio. Assim, em 26 de Junho do mesmo ano, a COOTEP iniciou suas atividades prestando serviços para concessionárias e distribuidoras de energia elétrica, presentes em cerca de 223 municípios no Estado de São Paulo e 5 municípios no Estado de Mato Grosso do Sul, atendendo mais de 2.400.000 consumidores, para a elaboração de projetos elétricos, até 34,5 kV, na rede de distribuição elétrica das referidas concessionárias. Com o desenvolvimento e expansão de nossas atividades foi necessário realizar algumas alterações técnicas operacionais e adesão de novos cooperados ao quadro social da COOTEP, visando à otimização operacional da cooperativa. Atualmente, além de atender as concessionárias de energia, a COOTEP fornece seus serviços para outras empresas de pequeno, médio e grande porte, através de projetos individuais e personalizados, visando à adequação de suas necessidades de inserção em redes de distribuição de energia elétrica.



O Modelo Cooperativista

As cooperativas de trabalho, assim denominadas aquelas que produzem bens ou serviços, sempre pelos próprios cooperados, é um grupo organizado com melhores condições para atuar no mercado de trabalho, uma vez que neste modelo a figura do intermediário, mais conhecido como empregador, é eliminada.
Os trabalhadores numa cooperativa de trabalho são, ao mesmo tempo, usuários, posto que se utilizam da cooperativa para, através dela, buscar e/ou manter postos de trabalho, e donos do próprio negócio, já que ingressam com capital para a constituição da sociedade cooperativa.
Cooperativa é uma empresa de pessoas para pessoas, cujas diretrizes estão fundamentadas na Lei 5.764/71. A Cooperativa pertence a todos que integram o capital para formar a sociedade, sendo que cada cooperado deve respeitar as regras e normas existentes na entidade. Estas regras são encontradas na lei citada acima, no Estatuto Social e Regimento Interno da Cooperativa.
A tributação da operação recai sobre o sócio e a cooperativa incumbe-se de reter os valores devidos e quitar as obrigações tributárias do cooperado, fato constatado pelas CND’s de todos os órgãos municipais, estaduais e federais onde a cooperativa está jurisdicionada.
O contratante da cooperativa está sujeito à aplicação no disposto da Lei Complementar 84/96, instituída pela Lei 9.876/99 e regulamentada por Instrução Normativa do INSS, determinando a incidência de contribuição ao INSS, na alíquota de 15% sobre o faturamento de cooperativas de trabalho, fato que não inviabiliza a composição de preços uma vez que, por outro lado, a cooperativa recebe incentivos e isenções que permitem custos reduzidos que possibilitam a absorção desse encargo.
A Cooperativa pertence a todos que integram o capital para formar a sociedade, sendo que cada cooperado deve respeitar as regras e normas existentes na entidade. Estas regras são encontradas na lei citada acima, no Estatuto Social e Regimento Interno da Cooperativa.
A tributação da operação recai sobre o sócio e a cooperativa incumbe-se de reter os valores devidos e quitar as obrigações tributárias do cooperado, fato constatado pelas CND’s de todos os órgãos municipais, estaduais e federais onde a cooperativa está jurisdicionada.
O contratante da cooperativa está sujeito à aplicação no disposto da Lei Complementar 84/96, instituída pela Lei 9.876/99 e regulamentada por Instrução Normativa do INSS, determinando a incidência de contribuição ao INSS, na alíquota de 15% sobre o faturamento de cooperativas de trabalho, fato que não inviabiliza a composição de preços uma vez que, por outro lado, a cooperativa recebe incentivos e isenções que permitem custos reduzidos que possibilitam a absorção desse encargo.

Equipe Técnica

Os Projetistas da COOTEP possuem formação em Eletrotécnica e especialização com habilitação conferida em diversos cursos específicos na área de Energia Elétrica; aplicados conforme Diretrizes de Engenharia, Instruções Operativas, Instruções Comerciais, Manuais de Procedimentos e Especificações Técnicas, com larga experiência operacional, além de estarem treinados e capacitados, conforme as normas técnicas vigentes no país.